para maiores de 18 anos

16
dez 2015

Flagrante de traição em motel: em vez de fazer a unha, façamos uma reflexão

 
publicado em: sexo
por: Julieta Jacob
 

Hoje uma notícia me saltou aos olhos na minha timeline facebookiana: “Barraco natalino no motel é o novo meme da internet brasileira”. Pensando se tratar de algo engraçado (afinal, de memes inteligentes a internet está cheia), cliquei e, para minha frustração, a história não era de comédia, mas tragédia. Das grandes. Com ares de perseguição policialesca digna dos piores programas sensacionalistas que a TV mundial já foi capaz de produzir.

Pra resumir, trata-se de um flagrante: o marido flagra a esposa na entrada do motel com o seu melhor amigo. O fato ocorreu em Minas Gerais. Imagine a cena. Pois assista, se quiser. Um outro amigo do marido filmou tudo. (acho super deprê compartilhar coisas desse tipo, mas quem estiver disposto, vá em frente. Eu não recomendo).

motel

Sei nem por onde começo a comentar sobre esse vídeo, que viralizou na internet. Um festival de machismo, misoginia e discurso de ódio, que, infelizmente, dizem tanto sobre como nossa sociedade pensa e age sobre as relações afetivas e especialmente sobre a sexualidade feminina.
leia o post completo »

18 comentários

10
dez 2015

Curso gratuito ensina a usar o livro Pipo e Fifi para a prevenção da violência sexual na infância

 
publicado em: educação sexual
por: Julieta Jacob
 

Que papai Noel, que nada! O presentão de Natal vem do Instituto CORES em parceria com o EducaSex (Espaço de Formação em Educação Sexual), que juntos oferecem gratuitamente o curso Pipo e Fifi: prevenção de violência sexual na infância. O curso é totalmente online e será oferecido de 18 a 23 de janeiro de 2016.

pipo e fifi

De acordo com um manual produzido pela ABRAPIA (Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência), estima-se que uma criança é sexualmente abusada a cada 4 segundos; uma em cada 3 garotas e um em cada 4 garotos são abusados sexualmente antes dos 18 anos. Cerca de 90% das vítimas são abusadas por pessoas que elas conhecem e confiam (pais, padrastos, tios, tias, avôs, avós, amigos da família).

leia o post completo »

nenhum comentário

9
dez 2015

Laerte doa arte para ajudar revista feminista

 
publicado em: feminismos
por: Julieta Jacob
 

*TEXTO: Letícia Bahia, psicóloga e autora do blog Reflexões de uma Lagarta.

“Finalmente, uma revista feminina com sustança?”. A pergunta foi feita pela cartunista e transexual Laerte Coutinho em seu Facebook. A revista em questão se chama AZmina, um projeto de jornalismo cidadão, digital e gratuito, que quer conversar com as mulheres de um jeito diferente do das revistas femininas que estão por aí.

Laerte perfil

leia o post completo »

nenhum comentário

8
dez 2015

Carnaval é coisa séria: blocos feministas se articulam para debater questões políticas em meio à festa

 
publicado em: Especial UFPE, feminismos
por: Julieta Jacob
 

*TEXTO: Aline Van der Linden, Antonio Lira, Jorge Cosme, Kamilla Rogge, Marília Parente, Penélope Araújo, Yasmin Freitas

Foi no século XIX que surgiram, enquanto movimento, as primeiras revindicações em prol dos direitos das mulheres. Na Europa, grupos femininos protestavam a favor de questões humanitárias, como igualdade em relações contratuais (a exemplo de posses de terrenos), oposição aos casamentos arranjados e à posse de mulheres casadas e de seus descendentes por parte dos maridos. É nessa época também que começa a tomar forma a luta pelo sufrágio, ou seja, o direito ao voto feminino. Era a famosa primeira onda do feminismo acontecendo. No Brasil, a luta tardou a se desenrolar. Apenas com a instauração do regime ditatorial militar, em 1964, começaram a se desenhar os primeiros traços daquilo que viria a ser uma luta organizada de mulheres no país.

sufrag06

Mulheres e o movimento sufragista. Foto: reprodução internet

leia o post completo »

nenhum comentário

17
nov 2015

Imperdível: palestra gratuita sobre prevenção ao abuso sexual infantil com Caroline Arcari em Recife

 
publicado em: educação sexual
por: Julieta Jacob
 

A vida é mesmo muito generosa! Acompanhe comigo a sequência dos acontecimentos:

1- um belo dia eu postei na página do Erosdita no facebook uma reportagem sobre abuso sexual infantil.

2- Uma leitora do Erosdita comentou na postagem perguntando se eu conhecia o livro Pipo e Fifi, que aborda a prevenção do abuso sexual infantil (e foi escrito para crianças a partir de 4 anos).

3- Eu não conhecia o livro. Assim que li, a-do-rei e logo entrei em contato com a autora, Caroline Arcari. Por que adorei? Entre outras razões, porque ele consegue abordar esse tema, que é tão difícil e delicado, de forma leve, informativa e eficaz. Virei fã na hora e já passei a indicá-lo nas minhas palestras.

caroline

A pedagoga e educadora sexual Caroline Arcari é especialista na prevenção da violência sexual na infância.

4-  Como Caroline mora em Goiás (apesar de ser paranaense) e eu em Recife, a gente se falou por e-mail e ficou torcendo por um encontro ao vivo.

5- Poucos meses depois, Caroline me disse que embarcaria para Cabo Verde (para ministrar um curso de metodologias de educação sexual na prevenção da violência sexual). E aí veio a vida com toda a sua generosidade: como o voo para Cabo Verde sai de Recife, finalmente a gente teve a chance de se conhecer pessoalmente!

6-  E como Caroline é tão generosa quando a vida, ela quis dividir com a gente aqui de Recife um pouco do trabalho que realiza mundo afora. E assim surgiu a ideia da palestra que ela vai ministrar neste sábado (21), às 16h, aqui em Recife. E que você não pode perder!

leia o post completo »

nenhum comentário

17
nov 2015

Recifest: festival de cinema LGBT exibe mais de 30 filmes dedicados à diversidade sexual e de gênero

 
publicado em: LGBT
por: Julieta Jacob
 

Chegamos à 3ª edição do Recifest – Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero. Tenho tanto, mas tanto orgulho de morar numa cidade onde um festival como esse acontece, afinal, fortalecer a representatividade LGBT no meio audiovisual é preciso. Além do mais, há filmes maravilhosos sobre a diversidade sexual, e espero assistir a muitos deles neste ano, já que terei a alegria de compor a comissão julgadora da mostra competitiva! #umahonra

Os melhores curtas pernambucanos escolhidos pelo júri popular e pelo júri oficial receberão um prêmio de R$1.500. Já para os melhores filmes nacionais, a premiação será de R$ 1.000. Todos os concorrentes levarão para casa o troféu Rutílio de Oliveira, em homenagem ao idealizador do festival.

recifest filme abertura

Na abertura do Recifest, será exibido é o documentário “Gazelle: The Love Issue”, do diretor Cesar Terranova. O filme conta a trajetória de um comissário de bordo piauiense que, após a morte do esposo, virou ícone na cena noturna de Nova Iorque. A classificação é de 18 anos.

Só pra você entender: o Recifest começa hoje (dia 17) e vai até sábado (dia 21), sempre às 19h30. Ao todo serão exibidos 33 filmes (entre curtas, longas e também a mostra de filmes de animação), todos com temáticas de diversidade sexual e de gênero. Onde? No Cinema São Luiz, no centro do Recife. E a entrada? É gratuita. Tem ainda debates e oficinas imperdíveis (confira os horários das atividades e a programação completa no fim do post).

leia o post completo »

nenhum comentário

13
nov 2015

Assista! Novo clipe de Clarice Falcão é um manifesto de empoderamento feminino

 
publicado em: estudos de gênero, feminismos
por: Julieta Jacob
 

Dá um pausa rapidinha no que você tá fazendo e vai assistir ao novo clipe de Clarice Falcão, lançado hoje! Principalmente se você for mulher. Mas se for homem, assista também. Achei emocionante.

A música é um cover de “Survivor”, da antiga banda de Beyoncé, Destiny’s Child.

Guarda pra cantar (bem alto e repetidas vezes!) naquele momento em que você terminar um relacionamento abusivo e se sentir uma sobrevivente – porque você continua inteira e o melhor da vida está por vir! Se já terminou um relacionamento abusivo, canta também. Já o batom vermelho você pega agora mesmo e usa imediatamente.

clarice 1

leia o post completo »

nenhum comentário

11
nov 2015

Gênero nas escolas: polêmicas e divergências políticas travam avanços da discussão no país

 
publicado em: educação sexual, Especial UFPE
por: Julieta Jacob
 

*TEXTO: Elen Taline, Marina Barbosa, Marina Didier, Paula Passos, Rebeca de Arruda, Sinara Vasconcelos e Ursula Neuman.

Falar ou não sobre gênero na escola virou assunto no Brasil em 2014, passados anos e anos de uma educação formal que dificilmente retrata a diversidade de gênero existente no mundo. A discussão veio à tona quando o governo federal lançou o Plano Nacional de Educação, com o objetivo de estabelecer as metas do ensino brasileiro dos próximos dez anos. Logo depois, ganhou ainda mais força quando esse trabalho alcançou os níveis estaduais e federais. Hoje, a discussão continua, tão binária quanto a realidade que se pretendia acabar no começo de tudo isso: falar ou não falar de gênero com as crianças no colégio?

romeo

O pequeno Romeo Clarke, 5 anos, trouxe a discussão sobre gênero para a sua escola, em Rugby, no Reino Unido. O estudante adora usar vestidos, mas a escola que ele frequenta considera mais adequado que ele se vista de acordo com o seu gênero (masculino). Romeo foi capa da Revista Nova Escola de fevereiro de 2015.

leia o post completo »

1 comentário

9
nov 2015

Tá com medo? #sejoga

 
publicado em: amor
por: Julieta Jacob
 

gif love

PS: mas não esquece de levar o cérebro junto, tá? <3


SIGA O EROSDITA NAS REDES SOCIAIS:

instagram @erosdita

facebook.com/erosdita

Youtube.com/erosdita

nenhum comentário

6
nov 2015

Não existe mulher heterossexual, conclui estudo. Todas são homossexuais ou bissexuais

 
publicado em: LGBT, sexo
por: Julieta Jacob
 

Apesar da manchete simplista e conclusiva, a sexualidade humana é MUITO mais complexa. Em se tratando do nosso desejo sexual, então, nem se fala. Por isso que os pesquisadores e pesquisadoras não se cansam de tentar entender como é que ele funciona (#mistério). Quem começou a brincadeira foi o taxonomista americano Alfred Kinsey, que elaborou uma escala sugerindo que as orientações sexuais não seriam fixas, mas seriam permutáveis e poderiam apresentar modificações ao longo da vida.

azul é a cor

Cena do filme “Azul é a cor mais quente”, do direor Abdellatif Kechiche. Se ainda não viu, veja! É maravilhoso.

Seguindo essa linha, lá na Universidade de Essex, na Inglaterra, um estudo do Departamento de Psicologia reuniu 345 mulheres para entender melhor o desejo feminino. A metodologia foi a seguinte: todas elas assistiram a vídeos eróticos de homens e mulheres e tiveram as suas reações monitoradas para medir o grau de excitabilidade. leia o post completo »

nenhum comentário
Page 10 of 49« First...«89101112»203040...Last »

Copyright © 2011 - Julieta Jacob - Todos os direitos reservados