para maiores de 18 anos

19
jun 2016

Navegando pelas abas do sexo virtual: internet, câmera e muito tesão

 
publicado em: Especial UFPE, sexo
por: Julieta Jacob
 

Texto*: Ademara Thalyta

Sem toque, sem gosto, sem cheiro: fruto dessa nova maneira de socialização que se fez possível graças ao advento da internet, o sexo virtual existe, é amplamente praticado e polemizado.sexo virtualO Omegle é um dos vários sites existentes que têm por função conectar computadores aleatórios de todo o mundo em conversas imediatas assim que os indivíduos acessam a plataforma. Outros exemplos são o Chatroulette, Chaturbate e o ManHunt.

O Omegle foi a plataforma utilizada nesta reportagem pelo fato de não requerer nenhuma forma de cadastro ou informação pessoal do indivíduo para que se estabeleça uma conexão, ou seja, diferentemente dos outros sites citados, no Omegle a facilidade de qualquer pessoa se conectar é muito maior, sem restrição de idade, sexualidade ou gênero. leia o post completo »

nenhum comentário

17
jun 2016

A nossa Orlando brasileira

 
publicado em: LGBT
por: Julieta Jacob
 

O mundo ficou mexido após o massacre na boate Pulse, em Orlando (EUA), onde 49 pessoas LGBTs foram assassinadas e outras 50 ficaram feridas. No Brasil, dois professores homossexuais foram encontrados carbonizados em uma cidade do interior da Bahia. Os trágicos episódios trouxeram à tona um tema que deve ser debatido cotidianamente: LGBTfobia. Sim, tem cura! E você faz parte dela!

nenhum comentário

9
jun 2016

Ciúme não é prova de amor

 
publicado em: amor
por: Julieta Jacob
 

Esta semana tocou uma música na rádio que dizia: “Tô com saudades de você censurando o meu vestido”. Eu interrompi a cantoria na hora e… oi? Quando uma pessoa sente saudade do ciúme da outra, algo muito errado está acontecendo. É o cúmulo, eu diria. Vamos tomar um chazinho pra conversar mais sobre esse assunto?

Gostou? Inscreva-se no canal do YouTube. Toda quinta-feira tem vídeo novo!

 

nenhum comentário

8
jun 2016

Vídeo explica a cultura do estupro em dois minutos

 
publicado em: educação sexual, feminismos
por: Julieta Jacob
 

Tá difícil de entender? A Revista Superinteressante desenhou para você! Beeeem didático! Tá facinho de entender a cultura do estupro nesse vídeo de apenas dois minutos. Achei genial! Agora acabou a desculpa, hein?

 

Inscreva-se no canal do Youtube! Vídeo novo toda quinta, às 17h.

 

nenhum comentário

2
jun 2016

O mito da ideologia de gênero por Caroline Arcari

 
publicado em: educação sexual
por: Julieta Jacob
 

Chamei a pedagoga e especialista em educação sexual Caroline Arcari pra tomar um chá comigo e esclarecer essa história mal contada sobre ideologia de gênero. Se você torce por um mundo com menos violência, assista ao vídeo e ajude a espalhá-lo por aí! E se você acredita no chupa cabra, assista ao vídeo várias vezes até deixar e acreditar! Que delícia de chá, Carol!

leia o post completo »

nenhum comentário

2
jun 2016

“É importante sair do armário”, diz diretor do documentário ‘Bichas’. Assista!

 
publicado em: educação sexual, LGBT
por: Julieta Jacob
 

Maio foi um mês lindão! No dia 17, além de meu aniversário, é também o Dia Internacional de Combate à Homofobia (LGBTfobia). E no programa Erosdita eu tive a imensa alegria de entrevistar o publicitário Marlon Parente, diretor do documentário Bichas (disponível no YouTube – clique aqui para assistir).

Marlon me contou por que decidiu fazer o filme depois de sofrer uma ameaça de morte, como foi a sua saída do armário e em que momento a palavra “bicha” ganhou um novo significado em sua vida. Tá imperdível!

BLOCO 01

leia o post completo »

nenhum comentário

1
jun 2016

Chá e sexo: precisamos conversar sobre consentimento sexual

 
publicado em: educação sexual
por: Julieta Jacob
 

A regra é simples: “se não é sim, é NÃO!”. Na prática, é um pouco menos simples. Até porque, mesmo que a pessoa diga SIM, ela tem todo o direito de mudar de ideia A QUALQUER MOMENTO. E aí esse sim automaticamente vira um NÃO.

Já deu pra perceber que precisamos – e muito – conversar sobre consentimento. Na cultura do estupro em que vivemos, ele não é muito valorizado. Por isso, vamos também desenhar, se preciso for. Fiz uma rápida versão de um vídeo maravilhoso que aborda o tema de forma super didática (o link dele está no fim do post).

leia o post completo »

nenhum comentário

31
maio 2016

Thelma e Louise: um filme sobre a cultura do estupro

 
publicado em: estudos de gênero, feminismos
por: Julieta Jacob
 

Eu passei a adolescência ouvindo que “Thelma e Louise” (1991) era um filme lindo sobre amizade. Um emocionante “road movie” americano sobre duas amigas aventureiras. Muita, mas muita gente mesmo me disse isso. Apesar da curiosidade, eu não sei exatamente o porquê não cheguei a assistir a esse filme na década de 90.

thelma e louise

Thelma e Louise (1991 – direção: Ridley Scott) mostra como a cultura do estupro é perversa com as mulheres e, ao mesmo tempo, naturalizada pela sociedade.

Recentemente descobri que ele está disponível no Netflix e resolvi assistir no exato dia em que ocorreu aquele chocante estupro coletivo no Rio de Janeiro. E fiquei pasma ao perceber o que ninguém havia me contado: “Thelma e Louise” é um filme sobre a cultura do estupro. leia o post completo »

nenhum comentário

26
maio 2016

Livro “A Viagem de Peludim” ajuda pais e educadores a conversar sobre sexualidade com as crianças

 
publicado em: educação sexual
por: Julieta Jacob
 

Vou começar esse texto de forma imperativa: você precisa conhecer A Viagem de Peludim! Mais uma ferramenta preciosa para crianças – e dessa vez a novidade vem direto de Portugal! Peludim nasceu como livro infantil, mas cresceu e que e acabou virando um projeto mais amplo de educação sexual acompanhado de um guia para pais, mães, educadores e professores, com pistas para a exploração da história e abordagem das diferentes temáticas!

De forma lúdica, Peludim esclarece para crianças de 3 a 8 anos sobre as partes do corpo, as transformações que ocorrem ao longo da vida, a concepção e o nascimento, abordando também as temáticas da igualdade de gênero, do respeito pela diferença e da prevenção da violência sexual.

O livro foi escrito pelas autoras portuguesas Sara Rodi e Vânia Beliz, com ilustrações de Célia Fernandes e lançado no início do ano em Portugal.

IMG_3291

As autoras Sara Rodi (esq.) e Vânia Beliz (foto: divulgação)

Eu conversei com Vânia Beliz, que é psicóloga e mestre em sexologia. Confira a entrevista que ela me concedeu por e-mail:

leia o post completo »

nenhum comentário

20
maio 2016

Pastora Ana Paula Valadão manifesta sua Santa Ignorância ao pedir boicote à C&A por coleção de roupas ‘sem gênero’

 
publicado em: educação sexual, estudos de gênero
por: Julieta Jacob
 

A pastora Ana Paula Valadão Oficial demonstrou sua ‪#‎SantaIgnorância ‬ao dizer, em seu perfil no Facebook, que a campanha da C&A do Dia dos Namorados “impõe” a ideologia de gênero (veja o vídeo no fim do post). Vamos refletir aqui comigo algumas coisas, pois não podemos deixar esse Tribunal da Santa Inquisição espalhar machismo, homofobia e preconceitos por aí:

ana paula valadão

A pastora Ana Paula Valadão disse que manifestou sua #SantaIndignação, mas na verdade ela manifestou a sua #SantaIgnorância. Foto: reprodução/Facebook

1) A ideologia de gênero NÃO existe. Trata-se de um factoide político pra causar histeria e arregimentar fieis e/ou eleitores em torno dessa ideia mentirosa. Cientificamente o que existe é a categoria “gênero”, mas falar em uma ideologia que quer “inverter” os gêneros, transformando homens em mulheres e vice-versa, ou “criando” um gênero neutro pra todo mundo é de um absurdo sem precedentes. Além disso, desde quando uma roupa define uma pessoa? O que dizer do look de Jesus Cristo de cabelão, sandálias gladiadoras e vestido? Aliás, pensamentos como esse apenas reforçam a importância de haver debate sobre gênero e diversidade sexual nas escolas – e na vida.

leia o post completo »

2 comentários
Page 4 of 49« First...«23456»102030...Last »

Copyright © 2011 - Julieta Jacob - Todos os direitos reservados